• Hariele Quara

O início de tudo

No dia 28 de março comemora-se o Dia do Revisor de Textos. Passa um filme na minha cabeça de como caí de paraquedas e de cabeça na profissão.


Em 2007, eu comentei com uma amiga estudante de relações públicas na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Marcela Carioca, que eu havia decidido ser revisora, revisora de jornal. Decidi do nada mesmo, eu não fazia a mínima ideia de como entrar na área!


Ela me disse que sabia de um lugar que estava precisando de revisor de texto, o Jornal do Commercio do Amazonas.


Fui ao laboratório de informática da Ufam, digitei meu currículo, peguei o 616, desci numa parada quase em frente ao Jornal, e deixei o currículo na portaria, sem muitas expectativas.


E não é que ligaram!


Eu tomei um susto. Pra piorar, ao telefone, na ligação ruim, o nome do diretor da redação, o senhor Eustáquio Libório, era um pouco complicado, não consegui compreender bem e a ligação ainda caiu! Numa segunda ligação, marcaram uma entrevista, à qual fui. Passei na seleção.

Realmente tive muita sorte nessa jornada, porque o jornal estava em transição de programa de diagramação, então, antes de começar a trabalhar, eu fiz um curso de InDesign pago pelo JC na turma dos meus futuros colegas de redação.

Além disso, meu colega de revisão era aluno de jornalismo e me ajudou horrores nas particulares do texto jornalístico.


Me apaixonei. Busquei ler tudo que podia sobre jornalismo e textos jornalísticos que havia na biblioteca da faculdade. Me tornei a louca da pirâmide invertida.

Meu primeiro trabalho de revisão acadêmica veio impresso pra eu marcar com caneta vermelha; uma dissertação de antropologia de um aluno da Ufam que ouviu dizer que eu era revisora.


Aliás, eu decobri a ferramenta de controle de alterações do Word por acidente, num release, no JC.


De lá pra cá, já trabalhei revisando livros, revistas, materiais gráficos diversos e minhas paixões: textos acadêmicos e de conteúdo digital.


Hoje, ainda melhor, eu sou minha própria chefe, realizada como revisora, e ainda ajudo outras pessoas a se tornarem revisoras também.


O melhor de realizar um sonho é compartilhar desse sonho com outras pessoas. A Mestre da Revisão fez isso por mim e por tantas outras pessoas, sejam clientes, sejam alunas.


Eu acho que isso é vencer na vida.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo